Desenganado por médicos, pastor se torna milagre vivo e lidera projetos sociais

O pastor Noi Claus recebeu em 2017 o diagnóstico de um câncer de pâncreas agressivo, descrito pelos médicos como o “general’ dos cânceres.

Sem chances de cura,  foi desenganado, com previsão de que deveria morrer entre 3 e 6 meses, mas tornou-se um milagre vivo.

Claus, o “doutor palhaço”, é hoje um dos únicos casos em nível mundial que sobreviveu por tanto tempo, considerado para medicina fora da curva.

Formado em Teologia pela Universidade Luterana do Brasil, escritor, com formação artística voltada para Arte do Palhaço, líder da Igreja Mover em Viamão, Rio Grande do Sul, o pastor Noi fundou e lidera dois projetos sociais: Doutores da Graça Sul e Doutores em Rede.

Ele é casado há 14 anos com Cibele Ferrão de Almeida, a pessoa que considera que tem sido a que mais lhe ajuda e que divide com ele 12 anos de ministério.

Em entrevista exclusiva ao Gospel Prime, o pastor fala a respeito dos projetos que tem desenvolvido e do impacto que eles têm causado na sociedade.

Leia a íntegra da entrevista:Gospel Prime – Como surgiu interesse por realizar trabalhos sociais?Noi Claus – Antes da minha conversão fazia ações sociais para comunidade onde morava, acreditando piamente que pequenos gestos e com uma nova disposição mental poderia fazer diferença, mas sem Cristo é impossível.

E realmente tive oportunidade de ver a importância do projeto social para aqueles que são mais vulneráveis e sem acesso a qualquer tipo de auxilio.

Nasceu neste momento, dentro de mim, algo que Senhor faria florescer.

GP – Qual propósito dos Doutores da Graça? Noi Claus – Já tinha formação artística, fazendo trabalho em hospitais com equipe secular, e assim, na minha formação no Seminário, me dediquei a visitação em hospitais, incorporando a ferramenta do palhaço trabalhando com a espiritualidade e o riso, dois elementos intensos que ajudam na recuperação do paciente, como mostram diversos estudos de grandes universidades do mundo.

Assim, surgi algo inovador e pioneiro, que é o Palhaço Humanitário Cristão.

Algo que não tinha neste nível no Brasil, um grupo com formação e responsabilidade com instituições a qual tem parceria e com uma igreja como base de apoio do projeto.

Hoje, Doutores da Graça faz visitas em três hospitais locais de Canoas, sendo três visitas mensais, durante todo o ano, além de outras tantas atividades e diversas visitas a casas de idosos, sendo que esse ano completamos 5 anos de existência.

O maior propósito dos Doutores da Graça e levar, em primeiro lugar, a Palavra de Deus e, não menos importante, ajuda social, somando esses dois realmente alcançamos o resultado desejado como evangelistas que é salvação de almas e transformação de vidas e da nossa comunidade local.

Noi Claus como Dr.

Bino Claus, em campo de refugiados de venezuelanos.

O que é o Doutores em Rede?Depois de alcançarmos três hospitais da cidade, idealizamos um projeto chamado Doutores em Rede, onde vamos com oficineiros até igrejas de outras cidades, treinamos equipe com oficinas de capelania, arte do palhaço , figurino, maquiagem e outros.

Eles recebem uma apostila com todo treinamento e no ultimo dia de oficinas fazemos a visita pratica no hospital, depois disso temos no culto a formatura onde recebem diploma que consta que o mesmo está apto para visita de acordo com HumanizaSus.

O projeto fica sendo coordenado pelo líder designado pela igreja local, recebendo nossa assessoria.

Atualmente, já são mais de 933 Missionários Palhaços Humanitários Cristãos entre Rio Grande do Sul , Santa Catarina e Mozambique, na cidade Beira e Maputo, atingindo 20 hospitais e diversas casas para idosos, com centenas de ações.

Por que resolveu dar início a esses projetos?Era diretor artístico de uma Organização Não-Governamental (ONG) secular de doutores palhaços, onde somente levávamos a terapia do riso, quando terminei o Seminário, Deus me deu essa direção de estar me desligando da ONG e dando início ao Doutores da Graça, onde leva alegria e a fé, ingredientes perfeitos na recuperação do paciente e tão importantes da trigonometria do nosso ser.

A partir deste momento, projetos começam a acontecer, pois encontramos muitos hospitais precisando de humanização e o amor de Cristo.

Quantas pessoas são impactadas com esse projeto social?Somente o Doutores da Graça alcançou em 5 anos mais 150 mil leitos, centenas de idosos em casa de acolhimento e foram mais de 5 toneladas de alimentos doados, mas hoje temos o Doutores em Rede, o que faz com que esse número seja ainda maior, acredito que mais 200 mil pessoas já foram alcançadas, contando as famílias.

Pela graça de Deus hoje recebemos 3 homenagens da Câmara Legislativa de cidades diferentes, pela relevância do projeto social.

Glória ao nosso poderoso Deus!De que forma projeto mantido?O Doutores da Graça é Ministério da Igreja Mover, instituição que nos fornece todo apoio, mais algumas doações de empresas pontuais.

Os Doutores em Rede, é projeto pessoal mantido por oficineiros voluntários e por doações e ofertas.

Hoje os principais apoiadores são cada doutor palhaço, que é voluntário no seu tempo e investe em oficinas, figurino e maquiagem pra poder fazer visitas.

Cada voluntário hoje faz diferença nessa rede de amor, eles são fundamentais pra alcance de vidas.

Como conseguiu forças para enfrentar o câncer e não desistir dos trabalhos sociais?Imagina você chegar diante dos médicos e escutar assim: “Você tem o ‘general dos cânceres’.

Isso aconteceu em 2017, o câncer de pâncreas, inoperável, não tem cirurgia e o diagnóstico era que iria morrer entre 3 meses a 6 meses.

Foi como uma bomba na família, naquele momento houve muito choro e oração da Igreja do Brasil.

Desde então, foram 25 sessões de quimioterapias, 3 cirurgias e por isso só enxergo da córnea esquerda, além de usar aparelho auditivo em ambos ouvidos, mas não entendi isso como não de Deus para meus projetos e decidi continuar.

Faço ressalva, não super homem.

Na realidade sou frágil e muito fraco, mas o amor e misericórdia de Deus me deram forças para prosseguir, pois nesse momento muitas pessoas entraram em minha vida e na fraqueza vem a unidade, pois mostramos dependência do corpo.

Hoje sou um dos únicos casos, em nível mundial, que sobreviveu por tanto tempo, considerado para medicina fora da curva.

Mas sabemos que isso é milagre de Deus.

Tenho diarreia constante , uso medicações para digestão, morfina para dor, vômitos, mas nunca foi motivo para parar os projetos e propósitos que Deus tem para mim, pois creio que não devemos desistir, mas amadurecer, crescer e continuar no propósito.

Estar aqui, nessa entrevista, é um milagre e as pessoas precisam ver milagres para animar a fé, mas o mérito é Deus, pois só Ele faz o impossível.

Doutores são fundamentais nessa luta contra o câncer, pois através deles Cristo é apresentado e nasce esperança de viver, enquanto tiver forças iremos prosseguir e dar testemunho um Evangelho de Cruz.

Quais pessoas lhe ajudaram nesse momento?Primeiramente minha esposa, ela tem sido uma mulher de fé inabalável, família e muitos amigos do Brasil.

Seriam tantos nomes, que considero injusto citar um e deixar outros de fora.

Recebi ajuda para por ar condicionado na minha casa durante as quimioterapias, recebi oferta para fazer exame que não tinha condições de fazer, ajudas enviadas de diversos lugares do Brasil.

Mas sou eternamente grato pela Igreja Mover de Canoas, a qual me supri desde o início, com a grande maioria dos remédios para dor e digestão e me ajudam em minhas necessidades, sem eles estaria com péssima qualidade de vida, sou grato a todos os irmãos.

Eu e minha esposa estamos totalmente dependentes de Deus.

O senhor exerce o ministério pastoral.

Como tem sido a experiencia?Unica, hoje estou a frente da comunidade Mover em Viamão, região metropolitana de Porto Alegre, e esse ano completaremos 3 anos e tem sido uma experiencia muito diferente do que já tinha vivido.

Peço a graça de Deus para seguirmos, pois tem suas diferenças dos projetos evangelísticos, mas com a ajuda de irmãos e paciência vamos apreendendo.

Estou muito feliz nesta igreja que ama a Jesus, que tem cuidado maravilhoso com a obra de Deus, em especial com seus pastores.

Uma igreja acolhedora, amorosa.

Qual o maior desafio para os pastores hoje?Essa é uma pergunta bem intrínseca, mas vamos lá: vejo a divisão na igreja evangélica um desafio, pois essa falta de unidade não fortalece, pelo contrario, distancia.

Também vejo a grande secularização da igrejas, onde partimos para exageros dentro dos templos e como diz um teólogo “Satanás é o pai dos extremos”.

Há ainda cristãos mal formados, sem base bíblica, sem entendimento no que ele crê, parecendo gado, não somos gados e sim ovelha.

Entendo que a unidade da Igreja, a ponderação cultural da época em que vivemos e o Evangelho ligado ao crente, com base bíblica, são alguns caminhos que podem nos levar a vencer muitos outros desafios.

De que forma a Igreja pode impactar o mundo?Sendo testemunho de Cristo, fazendo aquilo que Ele confiou a Sua Igreja, a evangelização mundial é uma das coisas.

Isso se dá através do testemunho de uma igreja e sua relevância na sociedade onde ela está inserida.

Utilização das ações sociais, junto com pregação da Palavra de Deus, é uma das estratégias de impacto, pois o mundo carece de um amor que não espera nada em troca.

Mesmo que a luz esteja disposta a brilhar, não adianta se tiver sendo ofuscada pelo brilho da comodidade.

Que a eletricidade da fé seja fonte dessa luz, o Evangelho o condutor e a Igreja exemplo para o mundo caído.

Não teremos uma igreja de impacto sem ir, sem correr riscos, pois a missão é a três metros do inferno(como disse Spurgeon).

Para impactar o céu, será necessário impactar o inferno e ambos precisam de uma coisa: Uma igreja disposta a correr riscos.

Riscos em Cristo será convertido sempre em vitória.

Deus abençoe a todos!Quer contribuir com os projetos sociais do pastor Noi Claus?Banco do Brasil Agencia: 8105-1 Conta: 11.

765-X Cibele Ferrão Almeida CPF: 001.

164.

820-10
Categoria:Mundo Cristão