Papa critica ideologia de gênero: “Destruição do projeto de Deus”

O papa Francisco, autoridade máxima da Igreja Católica, criticou a ideologia de gênero por atacar a “diferença” e ser imposta por certos Estados como o único caminho cultural.

Para o pontífice, essa ideologia “quer minar a humanidade em todos os campos e em todas as variações educacionais possíveis” e afirma que ela é imposta “de cima por certos Estados como o único caminho cultural possível a ser seguido”.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADEFrancisco fala brevemente sobre esse assunto em um trabalho dedicado ao papa polonês João Paulo II, chamado “São João Paulo, o Grande”.

Ele afirma que não tem como objetivo ofender os homossexuais, que são bem-vindos na Igreja Católica.

“Minha referência é mais ampla e diz respeito a uma raiz cultural perigosa”, aponta ele.

Que em seguida diz que a ideologia de gênero “propõe implicitamente a destruição na raiz do projeto de criação de Deus para cada um de nós: a diversidade, a distinção”.

O argentino critica a ideia, afirmando que ela tenta “tornar tudo homogêneo, neutro.

É o ataque contra a diferença, contra a criação de Deus, contra o homem e a mulher”.

Segundo o UOL, o papa afirma seu desejo é “simplesmente alertar contra a tentação de cair no que foi o projeto maluco dos habitantes de Babel”.

“Essa aparente uniformidade os levou à autodestruição, porque é um projeto ideológico que não leva em conta a realidade, a verdadeira diversidade das pessoas”, acrescenta.

“Não é apagando a diferença que vamos nos aproximar, mas é acolhendo o outro em sua diferença”, continuou.

Categoria:Mundo Cristão