Ex-dependentes vencem o vício em drogas e se preparam para o Enem no ES

Eles dão exemplo de superação e na busca pelos sonhos.

Segundo dia de prova acontece neste domingo (10).

Ex-dependentes vencem o vício em drogas e se preparam para o Enem no ES Eliene, Célio e Luiz Fagno.

Três pessoas com um passado e um presente em comum: são ex-dependentes químicos, que venceram o vício e agora se prepararam para o futuro.

Eles são candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e fazem a segunda etapa da prova neste domingo (10), no Espírito Santo.

Eles sonham com uma bolsa em alguma faculdade no Estado.

Através do projeto Cristolândia, eles contaram com apoio emocional, físico, social e espiritual para o tratamento da dependência química.

É também por meio do programa que eles têm aulas em um cursinho pré-Enem.

Conheça mais sobre essas três histórias de superação: Eliene Cardoso Eliene é ex-dependente-química e estuda para o Enem Reprodução/TV Gazeta A história da mineira Eliene Cardoso com o mundo das drogas começou quando ela tinha 11 anos de idade.

Chegou a viver durante quatro anos na Cracolândia de São Paulo.

Já foi presa duas vezes. Hoje, limpa, aos 35 anos, ela sonha com um futuro melhor.

É missionária no projeto Cristolândia.

"Até os 27 anos eu era moradora de rua que morava na Cracolândia de São Paulo.

Fui resgatada por esse projeto e hoje eu tenho uma vida diferente daquilo que eu vivia, Eu comia do lixo, não tinha uma vida na sociedade, eu era a escória da sociedade", disse. Eliene se divide entre os estudos e o trabalho na Cristolândia.

"Eu trabalho no projeto, e quando tenho uma folguinha acabo estudando lá.

Mas a maior parte do meu tempo de estudos eu faço em casa", contou.

Ela disse que o primeiro domingo de Enem foi especial para ela, pois o local de prova foi a faculdade onde ela sonha estudar um dia.

"Estar ali, na escola que eu venho sonhando estudar, e cair justamente a priva nessa faculdade, quase me fez chorar no dia.

Eu olhei pra um monte de estudantes, todos mais novos, mas com os mesmos objetivos, mesmo foco, a sensação é única.

Só de estar ali, pra mim já é motivo de alegria", disse. Célio Alves O ex-dependente químico Célio Alves está fazendo o Enem 2019 Reprodução/TV Gazeta O coreógrafo e ex-dependente químico Célio Alves, de 46 anos, é da cidade de Ipatinga, em Minas Gerais, e conheceu as drogas aos 13 anos.

Há 14 meses ele participa do projeto Cristolândia, onde se livrou da dependência química.

Por causa do vício, no passado ele desistiu do curso de educação física no terceiro período e também acabou desistindo quando cursava psicologia.

Agora, está decidido a voltar a frequentar a sala de aula.

"Acho que vou cursar psicologia.

Tem mais pessoas que precisam, como eu precisei", acredita.

Ele explicou que, pouco a pouco, está reconquistando a vida que havia perdido.

"Eu tô resgatando a minha dignidade, o meu respeito, o meu caráter, resgatando o carinho dos meus familiares, o reconhecimento da minha família", disse. Luiz Fagno Oliveira dos Santos O ex-dependente Luiz Fagno sonha em conseguir uma bolsa em direito Reprodução/TV Gazeta O motorista e ex-dependente químico Luiz Fagno Oliveira dos Santos contou que ficou 15 anos envolvido com drogas.

Ele lembra que a situação pirou depois que perdeu a mãe.

"Quando eu perdi minha mãe, fui me afundando mais ainda.

Perdi emprego, casamento, só foi piorando a situação.

Mas fui acolhido pelo projeto Cristolândia, graças a Deus, tô feliz.

Hoje posso realizar meus sonhos, ter uma perspectiva de vida", falou. Ele contou que chegou a começar o curso de direito, mas trancou em 2013 por causa do vício.

Agora, quer voltar a estudar.

"Aos poucos estou restaurando os meus sonhos.

Quero conseguir uma bolsa em direito", finalizou.

Os três ganharam uma nova oportunidade de vida através do projeto Cristolândia Reprodução/TV Gazeta Veja o plantão de últimas notícias do G1 Espírito Santo
Categoria:Educação