Cristãos foram amarrados e depois fuzilados por terroristas em República da África

O número de cristãos perseguidos, torturados e mortos no continente africano tem aumentado em algumas regiões, como na República Centro-Africana (RCA), onde recentemente ocorreu um atentado que vitimou 50 pessoas, sendo a maioria cristã, em uma região perto da cidade de Paoua, próximo à fronteira com o Chade.

A RCA possui milhões de cristãos, mas eles sofrem perseguição religiosa de grupos extremistas islâmicos. Por causa disso, o governo local havia estabelecido um acordo de paz com 14 dessas organizações terroristas, que também teve o apoio da União Africana, da ONU e dos países da região.

Todavia, a essência terrorista dos extremistas islâmicos mais uma vez foi comprovada, visto que eles não respeitaram o acordo e assassinaram dezenas de pessoas, liderados por um homem chamado Sidiki Abass.

“Homens armados vestindo uniformes militares e armados com rifles automáticos chegaram na minha aldeia e pediram para ver os líderes da comunidade organizarem uma reunião geral”, diz Alphonse, um dos sobreviventes.

Alphonse foi atingido por várias balas, mas felizmente foi socorrido pela organização Médicos Sem Fronteiras (MSF), que divulgou os relatos das pessoas que conseguiram escapar com vida do atentado terrorista.

O sobrevivente explicou que após a convocação para a reunião, feita pelos extremistas islâmicos, todos da aldeia, entre eles muitos cristãos, “se reuniram sob uma mangueira”.

“Então eles começaram a nos amarrar. Rasgaram minha camisa para amarrar meus braços e nos empilharam uns sobre os outros e começaram a atirar. Parecia que estava chovendo balas”, acrescentou Alphonse.

Ocupando a posição número 21° na lista de países onde mais existe perseguição religiosa aos cristãos, a República Centro-Africana (RCA) mais uma vez chamou atenção de David Curry, CEO da Portas Abertas. Ele comentou o ataque recente, fazendo um apelo para a comunidade internacional.

“A Portas Abertas chama os apoiadores de todo o mundo a orarem, clamando por graça e misericórdia abundantes do Senhor, para que atuem sobre todos os que sofreram perdas nesses ataques”, disse ele.

“Pedimos às autoridades da República Centro-Africana que investiguem rapidamente o ataque e levem os responsáveis ​​à justiça e às forças da ONU para fazer tudo o que estiver ao seu alcance para evitar mais violência”, acrescentou.

O apelo de Curry é para que autoridades internacionais intervenham e pressionem os 14 grupos extremistas para que cumpram com o acordo assinado com o governo da RCA, em fevereiro desse ano. No mais, o CEP da Portas Abertas pede orações imediatas em prol dos cristãos que vivem na região.

“Por favor, ore para que esses incidentes não levem a retaliações que possam atrapalhar os esforços de paz. Ore para que o Senhor esteja trabalhando nessas circunstâncias, atraindo pessoas para si. Ore por sabedoria, proteção e coragem para a igreja ao responder aos desafios de segurança e interagir com o governo em busca de soluções pacíficas para anos de conflito”, disse ele.


Fonte: https://noticias.gospelmais.com.br/cristaos-amarrados-fuzilados-terroristas-africa-116375.html

Categoria:Mundo Cristão