Pioneiros, missionários relatam que anjos impediram ataques no Tibete


Um casal de missionários relatou em um livro o testemunho de proteção divina durante o tempo que estiveram no Tibete para levar a Palavra aos moradores do território conhecido como “terra fechada”.


Russell Morse e sua esposa, Gertrude, se dedicaram a evangelizar o Tibete, e sua primeira incursão ocorreu na década de 1920. Quase um século depois, seu relato volta a impactar milhões de cristãos ao redor do mundo por conta do livro The Dogs May Bark: But the Caravan Moves On (“os cães ladram, mas a caravana continua”, em tradução livre).


O livro, escrito por Gertrude, narra a viagem da família pelo país montada em animais de carga. Ela e o marido foram acompanhados de seus dois filhos, e entraram no território do Tibete pela fronteira com a China.


Na primeira noite da viagem, eles planejaram acampar em um templo em Leh, mas descobriram que três homens de “aparência suspeita” estavam na região: “Temíamos que eles pudessem ser espiões de um bando de ladrões”, ela observou, segundo informações do God Reports.


Assim, os missionários mudaram de plano e terminaram passando a noite na casa de um aldeão tibetano. A rota de viagem que eles estavam fazendo era conhecida pela ação de ladrões, e na manhã seguinte, Russell decidiu que dois homens iriam na frente, como batedores, para observar a ação dos criminosos.


Na segunda noite, eles acamparam perto da área de Drubalong e dormiram tranquilamente na barraca montada à beira da estrada. Os companheiros tibetanos, no entanto, não dormiram tão bem e levantaram-se várias vezes para verificar se os ladrões estavam se aproximando.


Na manhã seguinte, Gertrude perguntou a um dos homens: “Você viu algum ladrão?”. Ele respondeu: “Certamente havia ladrões por perto, mas eles não nos incomodaram”.


“Como isso aconteceu? Alguns de nossos amigos tibetanos ficaram de guarda?”, questionou a missionária. “Não, mas um guarda me ajudou a noite toda”, disse ele, com um sorriso misterioso.


“Você sabe quem foi?”, insistiu Gertrude. “Não, eu não sei. De manhã, ele foi embora”, disse ele.


Ao levantarem acampamento para prosseguir viagem, moradores da região se aproximaram com cautela dos ajudantes dos missionários e questionaram: “Quem eram os guardas em volta do seu acampamento quando vocês passaram por aqui?”.


“Não tínhamos guardas, a não ser nós mesmos”, responderam. “Mas nós os vimos! Eles eram muito grandes e altos, todos vestidos de branco. Os bandidos tinham planejado atacar e roubar seu acampamento, mas quando viram aqueles guardas grandes ficaram assustados e não ousaram incomodá-los”, disseram.


Gertrude e Russell, ao ouvirem esse relato, ficaram emocionados pela provisão de Deus enquanto atuavam como missionários pioneiros no país. No livro, Gertrude lembrou de Hebreus 1:14, que diz: “Os anjos não são, todos eles, espíritos ministradores enviados para servir aqueles que hão de herdar a salvação?”.


Fonte: https://noticias.gospelmais.com.br/pioneiros-missionarios-anjos-ataques-tibete-112417.html


Categoria:Mundo Cristão