Ex-prisioneira do regime comunista chinês diz que ouvia a voz de Deus na prisão


O testemunho de Hea Woo, atualmente com 74 anos, é impactante e inspirador. Ela passou grande parte da sua vida sofrendo perseguição religiosa na Coreia do Norte e também na China, mas felizmente a cristã conseguiu sobreviver e trazer à tona detalhes do que sofreu durante o tempo em que foi presa pelo regime comunista coreano.


“Durante os anos que passei na prisão e no campo de trabalho, ouvi a voz algumas vezes. Cada vez foi Deus me encorajando”, disse ela à organização Portas Abertas.


Hea Woo, cujo nome verdadeiro foi omitido por razões de segurança, atualmente vive como refugiada secretamente em um país, e foi de lá que ela revelou detalhes de quando esteve como prisioneira pela primeira vez, na China.


“Os guardas eram implacáveis. Eles me bateram com paus e me chutaram. Eu estava tão desanimada que comecei a duvidar de Deus”, disse ela. “Quando voltei para a cela, me senti completamente sozinha, embora houvesse doze outros prisioneiros comigo. Então ouvi uma voz alta”.


“Eu olhei para cima, mas ninguém se mexeu ou piscou. Eu fui a única que ouviu a voz! Dizia: ‘Minha amada filha, você está andando sobre a água!’ Eu sabia que vinha de Deus. Eu sabia que Ele não tinha me esquecido”, continuou.


Apesar das ameaças, Woo disse que Deus havia lhe tocado para evangelizar os outros presos. Foi algo que ela tentou resistir inicialmente, devido ao medo da violência e da morte. Ela chegou a ver policiais queimando corpos fora da cela.


“Como Deus poderia me pedir para contar aos outros prisioneiros sobre Jesus? Eu morreria se eles me pegassem”, lembra a cristã.


“Deus persistiu. Ele me mostrou quais prisioneiros eu deveria abordar. Ele falava comigo, era uma certeza que eu tinha dentro de mim: ‘Essa pessoa. Fale com ele’. Então ia até a pessoa e contava a ela o que está em Atos 16: 3, que as pessoas têm que crer em Jesus e que elas e suas famílias serão salvas”, afirma.


A pregação sigilosa de Woo não ficou apenas nas palavras. Ela conta que a conversão dos outros prisioneiros se deu, também, por causa do seu testemunho prático. Ela abria mão de si mesma para fazer o melhor em prol do próximo. Com isso, o Espírito Santo de Deus era glorificado através da sua vida, no meio da prisão.


“Era uma mensagem encorajadora para os prisioneiros, que caminhavam à beira da morte todos os dias. Eles facilmente criam e se convertiam. Não só por causa do que eu dizia. Eles viram o Espírito Santo trabalhando em mim. Às vezes eu dava um pouco do arroz que eu recebia para os outros. Quando as pessoas estavam doentes, eu fui até elas e ajudei-as a lavar suas roupas”, disse ela.


Posteriormente Woo foi libertada da prisão e buscou refúgio em outro país, onde vive até hoje, também pregando o Evangelho em várias partes do mundo com o auxílio da Portas Abertas. Ela esteve no Brasil durante todo o mês de março e abril deste ano. Com informações: Guiame.


Fonte: https://noticias.gospelmais.com.br/ex-prisioneira-regime-comunista-chines-111072.html

Categoria:Mundo Cristão